terça-feira, 27 de outubro de 2015

Acasos não são de todo repentinos.

As pessoas têm esperado muito, em relação à tudo. Pra quê esperar ele chamá-la para conversar? Provoque-o, faça-o perceber que quer dividir esse momento com ele. Pra quê esperar sentir saudade para enviar uma mensagem, ou ligar? Saiba que a saudade existe por razões boas, mas na maioria das vezes ela é bem traiçoeira, acredite. Pra quê esperar ele soltá-la do abraço para te beijar? Faça-o, não tenha medo do possível arrependimento. Entretanto, quando esperamos algo acontecer, damos uma chance para que não ocorra, eis um risco que não me permito correr. É tão bom ser pega de surpresa, ainda mais quando a surpresa se resulta em felicidade iminente, felicidade repentina. Mas melhor ainda, é fazer acontecer, é dar seus passos corretos em direção ao acaso. Como descobrir o gosto musical de alguém e ouvir algo que o agrade para que a note; ou saber que ela não gosta de flores e sim de perfume, por exemplo? E agradá-la com algo que provavelmente fará seu coração palpitar. Ah, como é bom dar uma provocada no acaso. E caso você jamais tenha o feito, aqui está minha próxima lição para você... Tente. 
Postar um comentário