domingo, 27 de setembro de 2015

Sem estética imposta, por favor.

"Gostaria de ter cabelos lisos", "Ah, como eu queria ser mais magra", "Tenho seios pequenos, sempre me envergonhei disso". Quem nunca ouviu, ou disse algo do gênero?
Particularmente, me sinto mal por aquelas que as proferiram. Afinal, quem nunca parou para pensar que é como é, simplesmente porque era para ser?! Sim, as mudanças drásticas são como uma parcela interior interagindo no livre arbítrio pessoal, tal como na personalidade inconfundível e original entrando em fusão com o meio comum. Pare de prender seus cachos volumosos que chamam atenção, pare de tentar alisar suas ondulações apaixonantes. Chega de sair da cama antes dele para pentear seus cabelos, tire essa cinta que esconde sua beleza à mais, lave esse tanto de maquiagem de seu rosto... Sua beleza natural é a única que importa, aprenda a amar o modo como sorri e verá que rímel algum a fará mais linda que o mesmo. Perceba que sua gargalhada alta é muito mais espontânea que aquela ensaiada antes de sair de casa e principalmente, pare de se vestir como uma modelo. Ah, se soubesse como fica linda quando acorda, em seus pijamas largos demais e suas pantufas descosturadas.
Sentir-se bem é algo extraordinário, mas mudar por conta de olhares nefastos e indesejáveis é como um suicídio espiritual! Jamais faça algo para outras pessoas, quem irá julgá-la será você e apenas você. Seu reflexo é seu grito interior, e se se agrada com o que vê, ninguém irá dizer ou provar o contrário.
Mas e meus quilos a mais?! Eles são sua essência, mulher! Se estão aí, de alguma forma foram bem-vindos e nenhum paradigma irá fazer com que os mesmos sejam rejeitados socialmente.
Portanto, aceite-se! Solte seus cabelos e desiniba-se.
Postar um comentário