terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Um pedido

("Ela aparece as vezes e compensa todos os dias que estou sem ela", ele disse. E me inspirei. Indico a faixa número 13 - Me and Mrs. Jones)


Fica, só por hoje. O amanhã a gente esconde embaixo do colchão e pega quando amanhecer, junto com nossos contos de madrugada. E se no amanhã não existir nós, a gente deixa no rodapé, como a observação de um capítulo que revisaremos qualquer dia. Porque hoje você pode (e deve) ficar.

Pode chegar tarde, não vejo problema, venha cansado, venha irritado, venha chateado, mas venha, e eu prometo dar um fim ao seu estresse, nem que seja fazendo-o rir de meus trajes antiquados para a ocasião, ou contando sobre meu dia que provavelmente estará repleto de "eu cai em tal lugar, bati a perna em tal quina, ri de tal criança na rua, sorri para fulano em tal lugar" dentre outras coisas que sabe que tenho um dom magnífico para atrair, como senhoras loucas para compartilhar suas vidas de tricô e problemas familiares e gente irritada de fila de mercado.
Então vem, te acalmo com as histórias de meus acasos enquanto você analisa minha hiperatividade exagerada pelos cantos da casa, já que se acostumou com minha mania teatral de relatar fatos específicos. Deixa a blusa pra lá, por favor, não gosto de arrumação mas me encontro em minha bagunça. Esqueça sua rotina cheia, senta aqui no sofá comigo, coloque minhas pernas sobre seu colo e se distraia, sinta esse seu sorriso maravilhoso abrir durante nossas conversas. Posso colocar blues hoje? Vamos ouvir Gaye, Bublé, Amstrong, King e Johnson. Hoje nos misturaremos ou posso só recostar em você? Vamos nos entrelaçar durante os risos que esvaem quando relembramos as noites frias com as meias até os joelhos onde você esquentava minhas mãos. Pegue meu celular, por favor, vamos rir de algumas pérolas de redes sociais e comentar sobre nossos amigos em suas vidas impecáveis. Quero ler algumas coisas, me mostre seus textos, vem, compartilhe sua vida que a gente acaba se entendendo nos esbarrões que ela dá. E vem, chegue mais perto, beije minha testa para que eu sinta sua barba mal feita se fazer presente enquanto te conto a história por trás da composição das músicas que preenchem a noite, são antigas mas são boas, pode confiar. Posso ser criança com você? Deu uma vontade louca de correr pelos cômodos e descansar em teus risos, e de te provocar com alguns de nossos predicados. Aliás, adoro quando volta toda a atenção para mim toda vez que conto minhas histórias não-tão-fascinantes, e por que aquele sorriso suave que aparece me intriga tanto?
Então fica, porque essa noite é em teu cheiro que irei me afagar, e em teus braços encontrarei conforto. Pode jogar o travesseiro pra lá, contigo não preciso de nada que me acompanhe durante os dias sem você.  Caso eu pegue no sono, pode só me me abraçar forte para que seu perfume fique quando você for só uma noite das que me vi feliz?  Ou façamos como sempre, você aproveita sua vida longe daqui e finaliza comigo as noites, os dias e as histórias.
Postar um comentário