segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Que aluguemo-nos

"Eu acho que falam sério quando dizem que o amor não se compra, agora sei que posso alugá-lo"
E é sobre nossas vidas serem transformadas por algo que falo aqui.


Especificamente, é sobre a frase da canção "I'll cover you" do musical Rent. E claro, nada mais justo que eu falando sobre musicais, e amor.
Alugar algo sempre soou tão "adulto", tão literal. Até que aprendi a alugar talvez algo muita mais figurativo que a própria explicação do literal. O amor entre grandes amigos, onde um abraço consome toda negatividade, onde aquele sorriso caloroso amortece todas as pancadas diárias.
O amor ocasional, daquele que te confunde, e te faz querer esquecer, conhecer, querer. É, moreno, falo sobre a confusão que você me traz, e sobre como acabei gostando.
O amor pela vida, que você aluga toda vez que se vê feliz pelo simples.
O amor pela novidade, por aventuras diárias, por gente simples, por sorrisos instantâneos, por amores momentâneos, por músicas de fim de tarde, por cheiro de chuva, por bolinho de chuva de avó, por um alguém que apareceu apenas para te ensinar como se aluga certamente. O amor que antes comprado, se fazia mentira, se fazia erro.
O musical mudou minha vida, e todos implícitos em todas características continuam mudando todos os dias. Portanto, que possamos alugar cada vez mais gente, cada vez mais amor. 

Postar um comentário